30 novembro 2008

Momentos assim de amizade

Noite fria e chuvosa de um sábado à noite
Boas companhias, mas poucas perspectivas

São momentos assim de amizade
que me renovam


E eis que a casa é o paradeiro precoce
Havia a vontade de experimentar um pouco mais a vida

São momentos assim de amizade
que me fazem pensar

Entretanto, a noite ainda não havia acabado
Novo velho amigo em casa, pizza, coca e vodka

São momentos assim de amizade
que me fazem sonhar

Combinação deliciosa para um fim de noite frio
Papos, conversas, risos, verdades, sentimentos

São momentos assim de amizade
que me fazem crescer

Seguimos nós três nesse ritmo gostoso da amizade
Fundo musical, poesias, canções, lembranças

São momentos assim de amizade
que me fazem querer ser mais e melhor

Tudo fluindo na naturalidade do momento
Não houve ressalvas, medos, vergonhas formalidades desnecessárias

São momentos assim de amizade
que me fazem agradecer

Houveram respeito, vontade, sinceridade

São momentos assim de amizade
que me fazem acreditar

E a noite prosseguiu assim encantadora até as três da manhã
O torpor da bebida nos fazendo mais leves, mais verdadeiros

São momentos assim de amizade
que me faz feliz de verdade!

27 novembro 2008

Disciplinas de relacionamentos

A idéia de escrever esse texto surgiu em conversa com duas amigas. Falávamos sobre os problemas de relacionamentos e como as coisas são difíceis, ás vezes. A idéia é que os três escrevam, meio que como uma brincadeira, um exercício, sei lah.. mas estou fazendo a minha parte!

Engraçado como acontecem os relacionamentos: para iniciar um, é preciso haver química. Mas não basta só a química para que dê certo... é preciso mais!

Matemática é uma delas, pois deve haver soma, multiplicação, até subtração, em algumas coisas... achar a média, um divisor, só não se encontra a fórmula...

Claro que deve haver uma boa sintonia na física e na biologia, para haver o encaixe perfeito, para que os corpos interajam de maneira correta e que alcancem o mais próximo da perfeição, propiciando satisfação de ambos.

A geografia tem que ser levada também em consideração, afinal, deve-se conhecer o terreno que se pisa... saber também os riscos que determinados climas geram e como se comportar em casos de tempestades (sejam ou não em copos d’água!).

A história pode ajudar bastante... conhecer o passado é uma ótima ajuda quando se pretende traçar o presente e antever o futuro...

Recordo-me também da filosofia! Pessoas que pensam muito diferente podem dar certo... mas se a filosofia dos dois divergem muito drasticamente e não há uma flexibilidade de ambos os lados, é difícil!

Conhecer línguas também é bacana... sobretudo numa etapa mais avançada, pois não precisa muito para que os dois se entendam... muitas vezes um olhar vai falar tudo o que é necessário para o momento...

Sociologia e antropologia! Elas meio que se confundem... mas são necessárias, sem dúvida! Afinal, é preciso entender como funciona o mundinho do parceiro... a não ser que ele seja mesmo muito parecido contigo...

Será que se houvesse uma escola de relacionamentos eles seriam mais bem sucedidos!? Me bateu essa dúvida agora... não sei! O que sei é que mesmo não havendo nada disso, não se deve deixar de se relacionar... de experimentar... de curtir... de namorar... de viver... de romancear um pouquinho essa vivência... de simplesmente sentir!

Com ou sem disciplinas, guias, dicas... o importante e não desistir nunca de amar, ou de tentar encontrar um amor de verdade, que faça a gente esquecer de todas as matemáticas, físicas, químicas, biologias, histórias e tudo o mais... e que soh fique na lembrança e na prática as matérias relacionadas àquela pessoa que nos faz feliz, que nos faz ter sonhos e que nos faz aprender a cada dia como é bom amar e ser amado...

Será que um dia aprendo essa lição dessa maneira: vivendo um grande e verdadeiro amor!? (assim mesmo, piegas)

Vá saber...

Enquanto isso... vou vivendo de falsas somas, histórias inventadas, químicas forjadas... experimentando encaixes e texturas biológicas e físicas... aproveitando cada momento da vida e aprendendo o máximo a cada dia!

19 novembro 2008

O avançar da noite – Cães, crianças e espera[nças]

A noite cai aos poucos e a escuridão vai se apossando do céu, as luzes da cidade começam a ser acesas e os veículos velozes já acendem seus faróis...

Atravessando a barreira de som, a que a música do MP3 toca, ouço os latidos de um cão que insiste em se fazer presente em meio a tanto barulho, tanto movimento.

Enquanto esperam o ônibus, a criança desafia a mãe, que pede insistentemente para que ele se aquiete, enquanto ele insiste em correr.

A fria brisa já se faz sentir e resfria os corações, mentes e corpos quentes e cansados depois de um dia quente em clima e afazeres [para alguns].

...já nem tão sutil, a noite se pronuncia cada vez mais rápido...

O cão cansou e se recolheu acorrentado; a criança se distrai com um sonho, não o que vem com o sono, mas sim um daqueles expostos na suja e pequena estufa de lanches.

Mas o movimento continua, outras crianças se movem e insistem em descobrir o mundo que as cercam: brincam com telefones, cadeiras, detalhes do vestido rodado.

“Quanto mais o ônibus demora, mais eu fico com frio”, ouço um dos infantes dizer, linda, de cabelos cacheados, com vestido rosa princesa e o sorriso de esperança e alegria de ser criança.

... a noite mostra-se irrevogável e o céu já assumiu a cor azul-fim-do-dia-indiscutível...

A espera continua. Alguns poucos já tomaram seus destinos, mas cá estamos alguns a esperar ainda.

Aguardamos que nossos caminhos sejam percorridos, aguardamos que possamos nos encontrar com nossos destinos que são vários e variados.

Acho que assim muitos vivem, aguardando sempre que algo aconteça e faça a espera acabar. Alguns fazem com que aconteçam, outros nem se importam.

Eu faço as duas coisas: às vezes aguardo, às vezes faço acontecer. E não reclamo, sei que nem tudo é como ou quando queremos.

... mas sei que a noite não é eterna, e que o negro que agora se apossou completamente do céu não é de todo ruim, há coisas boas também que a noite trás, os amantes que o digam...

Logo o sol sairá novamente, aquecendo e dando esperança à mente, corpos, corações e almas. Logo a sombra irá embora e a luz reinará soberana!

E mesmo assim, as crianças continuaram a desafiar seus pais e descobrirão o mundo que as rodeiam, os cães continuarão a ladrar e tudo vai seguindo nesse ciclo interminável de luz e sombras.

18 novembro 2008

Meme!

Que grata surpresa tive ao ver em meio aos comentários de meu blog [espaço amorfo para meus delírios] que havia recebido um Meme da linda Aline!

Não sou de propagar correntes de internet, só aquelas que eu acho mesmo interessante. E eis que essa é uma delas. Não sei de onde surgiu ou como começou, mas achei a idéia interessante e é uma maneira de conhecer um pouquinho mais diretamente quem está por trás das palavras que surgem nos mares em que navego!

Bem, uma das regras é a divulgação das regras, então lá vão elas:

- Escrever uma lista com 8 coisas que sonhamos fazer antes de ir para a terra dos pés juntos;
- Convidar 8 blogueiros amigos para responder também;
- Comentar no blog de quem nos convidou;
- Comentar nos blogs dos nossos convidados para que saibam da "convocação";
- Mencionar as regras

Sonho em fazer muitas coisas antes de ir para a terra dos pés juntos, e os sonhos mudam cada vez que alcanço um ou conheço algo novo, mas vou tentar listá-los.

1º - Ser bem sucedido nas coisas que escolhi para minha vida: jornalismo e teatro. Não falo de fama ou dinheiro [se bem que sempre é bem vindo!], penso em saber que fiz trabalhos bem-feitos e que sejam reconhecidos, que o exercício dessas duas atividades me satisfaça enquanto profissional e pessoa!

2º - Correr trecho! Conhecer muitos lugares, pessoas, culturas diferentes, línguas diferentes. Enfim, conhecer esse mundão de meu Deus, que é tão vasto e tem tanta coisa para ser vista e conhecida... boas e más...


3º - Ver minha família realizada e feliz, sobretudo minhas sobrinhas [meus tesouros]


4º - Formar minha família, ter filhos e talz... essa coisa que todo mundo sonha, deixar descendentes, saber que você ajudou a colocar alguém no mundo [e que o mundo seja ótimo para eles]


5º - Escrever um livro. Mesmo que não seja publicado, gosto da idéia de conseguir escrever um livro, seja um romance, uma história fantasiosa, um livro técnico, sei lá.. qualquer coisa!


6º - Mexer com música. Sou um admirador dessa arte, sempre quis aprender algo relacionado a ela, tocar um instrumento, cantar, qualquer coisa. Mas sempre fui deixando passar em benefício de outras atividades e afazeres. Um dia eu tomo vergonha na cara e entro pro negócio... RS..


7º - Pular de pára-quedas! Deve ser uma sensação única cair da imensidão de um céu azul, em alta velocidade, e depois poder contemplar tudo lah do alto. Ver o horizonte beeeem ao longe... devem ser momentos de pura expressão de liberdade!

8º - E, finalizando, quando estiver com a passagem para a terra dos pés juntos, rever minha vida e ter a certeza que não me arrependo de nada, que tudo o que fiz valeu a pena, que amei o mais que pude, que sonhei o máximo que se pode sonhar, que realizei tudo que um dia sonhei e que fui feliz e fiz outros também felizes!

E os Memes vão para:
- LuAlves
- Tucão
- Vanessa Roma
- Patty Chaves
- Thiago
- Átila Siqueira
- Padmaya
- Marcio Contreras

Bem, é isso! Feita a minha parte, espero a de vocês!

10 novembro 2008

Depois que muito caminhei

Depois de muito caminhar,
Paro...
Respiro e reparo

Diante de mim, muitos (des)caminhos e incerteza se descortinam
Uma única [redundante mesmo] certeza que tenho é a
de não poder voltar por onde vim... Nem mesmo se quisesse

Andei muito ................................................. Cheguei.

Mas cheguei a lugar algum, somente a um novo ponto de partida

Para aonde vou? Procuro, ainda, essa mesma resposta!

Sei que vou, pois PARADO não posso ficar...

A vida exige moVImeNTO, DiNâMiCa, ..pul..sa..ção..!

No centro de uma encruzilhada espero que a tempestade revolucionária ou a suave brisa me indiquem o caminho, me mostrem o rumo a seguir...

Que como o vento eu tenha força para destruir obstáculos, perseverança para sempre movimentar, suavidade para as horas mais acaloradas, liberdade para correr mundos...
e que continue sendo eu, que à encruzilhada cheguei,

depois que muito caminhei.
Ocorreu um erro neste gadget