20 janeiro 2008

...presentes...

Qual o sentido da vida senão o momento?
A possibilidade de viver cada instante
Sem noção de espaço ou tempo
Sem preocupar-se com o adiante

Tudo é muito rápido
Tudo é dinâmico, mutável
E cada segundo, inigualável

O passado construiu o presente
Não mais poderá alterá-lo
Então que se siga em frente
O passado? Nele deve-se deixá-lo.

Do presente o futuro é a fruta
A hora de semear é agora
Mesmo que a terra pareça bruta
Tudo acontece na sua exata hora

O presente é de Deus o presente
E como criança você deve apreciá-lo
Brinque, quebre, conserte, reinvente
A vida tratará de sempre renová-lo

Segundo a segundo, sinta o que acontece
Tudo aquilo que é o agora interessa
A cada minuto o tempo envelhece

No mesmo ritmo sempre...

Para que a pressa?
Ocorreu um erro neste gadget