02 julho 2011

Vá em paz

Nunca estamos preparados para a morte, principalmente quando ela vem de forma brutal, na forma de um assassínio. É doloroso demais saber que aquela pessoa que você encontrava sempre, por menor que fosse a proximidade, teve a vida interrompida brutalmente por alguém por motivos reles, torpes, sombrios... afinal, não há motivo que justifique um assassínio.

Por vezes, para ‘justificar’ ou explicar p ato, surgem teorias esdrúxulas sobre a vítima e que contradizem toda a história de vida que ela construiu durante os anos em que esteve neste mundo. Mas as manifestações dos amigos, familiares e colegas, quando a vida foi gozada de maneira correta e harmoniosa, sobrepujam a boataria e mostram a grandeza do ser que partiu.

Não há o que fazer para ressuscitá-lo e o que se pode fazer é orar para que, onde quer que esteja, o espírito da pessoa esteja em paz. Por aqui, no plano terreno, os amigos vão em busca da identificação dos culpados e a punição dos mesmos, nos rigores das leis dos homens. E que não se descanse enquanto isso não acontecer.

Siga em paz, Leandro Neres! Siga em paz... Deixe as saudades e o desejo de tê-lo conhecido mais.

Nenhum comentário:

Ocorreu um erro neste gadget